Chat

domingo, 12 de setembro de 2010

Super Materia Sobre O Mario

Como o Mario é um simbolo para o blog decidimos fazer uma super matéria sobre ele!!
Mario em sua primeira aparição
Muitos já perceberam que a essência de Mario consiste na simples ação de pular pelo cenário. E Jumpman foi o nome inicial do protagonista criado pelo jovem designer Shigeru Miyamoto. Jumpman é um carpinteiro que apareceu pela primeira vez ao lado de Donkey Kong em um jogo simples, mas divertido. O título em questão foi baseado em um game de Popeye, Brutus e Olívia Palito. Com isso, o designer da Nintendo basicamente trocou os personagens: o musculoso vilão se transformou em um macaco, Olívia foi substituída por uma garota loira chamada Lady e Popeye se tornou Jumpman, o carpinteiro de camisa azul e detalhes em vermelho.
E por que o nome Donkey Kong? Kong, obviamente, veio de King Kong (o gigante gorila dos cinemas), e Donkey veio da tradução japonesa de stubborn, que significa “teimoso”. Em outras palavras, um dos personagens centrais do jogo é um primata teimoso.

Uma caracterização única

O grande responsável pelo surgimento de Mario foi o proprietário do primeiro depósito da Nintendo. Mario Segali, além de ser parecido com o personagem virtual, fez com que Minoru Arakawa (presidente da Nintendo americana) mudasse o nome do protagonista dos games em prol de uma maior aceitação pelo público da América.
Outro fato interessante é que Lady, a “donzela em perigo” do jogo Donkey Kong, se transformou em Pauline. O nome foi inspirado em Polly James, a mulher de Segali. Assim, a Nintendo tentou apresentar os figurantes dos jogos com um pouco mais de personalidade.
Na criação de Mario, ficou claro que foco de Miyamoto foi juntar diversão com fluidez, mesmo apresentando visuais cativantes. Um detalhe curioso é que o personagem foi criado com limitações técnicas. No que diz respeito aos jogos do personagem para NES (Nintendo Entertainment System, também conhecido como Famicom), a equipe de desenvolvimento teve que trabalhar sob restrições técnicas, envolvendo número de pixels e cores que o console conseguia exibir.
O designer japonês comentou que tanto o chapéu quanto o bigode — em vez de uma boca — ficavam melhores na aparência do personagem. Na mesma entrevista (concedida em 1991 para a mídia), Miyamoto disse que o macacão de Mario foi colocado para que os movimentos dos braços fossem realçados. As luvas brancas contrastam bem com os fundos coloridos.

Com o passar dos anos...

Donkey Kong foi lançado para fliperamas em 1981 e o sucesso do primeiro título fez com que Donkey Kong Jr. aparecesse em 1982 também para os usuários das grandes máquinas de games. É curioso constatar que a única vez em que Mario foi retratado como um vilão foi nessa sequência.
video

O sucesso de ambos os jogos levou Miyamoto a pensar de uma forma diferente e transformar Mario em uma estrela dos próximos games planejados. Surge, então, Mario Bros., um jogo para fliperamas. A nova sensação do entretenimento virtual não apenas colocou Mario no centro das atenções, mas também apresentou Luigi, o irmão de Mario.
Mario, então, começou a “entrar pelo cano”... No sentido literal da expressão. O personagem passou de carpinteiro a encanador. E foi apenas o começo de uma carreira de sucesso do bigodudo fã de lasanha. Mas poucos foram capazes de prever o quão estrondosa seria a repercussão dessa fama no mundo dos video games.

Virando SuperComeça a coleta frenética de moedas

O ano de 1985 foi bom para o encanador, pois o protagonista brilhou em dois títulos para NES: Super Mario Bros. e Wrecking Crew. Embora tenham sido feitas pequenas atualizações gráficas no personagem (por exemplo: dois pixels a mais para os olhos), pouco foi alterado no que diz respeito ao estilo artístico.
Quatro anos depois (1989), a Nintendo lançou Super Mario Land. Criado exclusivamente para os usuários do pequeno console conhecido com GameBoy, o game tentou fazer com que a legião de fãs de Mario também pudesse brincar com o personagem de uma forma portátil. Ou seja: diversão em qualquer lugar.
Evolução do Mario!
É relevante constatar que os jogos para GameBoy — com base no ano de lançamento — sempre estiveram uma geração atrás dos grandes games. Prova disso é que Super Mario Bros. 2 foi criado em 1988 para os usuários do NES. E, desta vez, o encanador foi revigorado visualmente.
O encanador que aparece no segundo Super Mario Bros. é a base de todo o reinado do personagem. Olhos claramente delineados, uma perspectiva ligeiramente mais frontal (exibindo o segundo olho parcialmente) e demais detalhes mais claros que as versões anteriores do protagonista. Sem contar que a série começou a contar com desafios ainda mais impactantes.
Em Super Mario Bros. 3, Mario volta a ser apresentado lateralmente, mas conta com um macacão preto e uma cor de pele mais realista. Deve-se reforçar que os desenvolvedores não tinham como inovar de uma forma drástica devido às limitações da plataforma NES.
Mas não foi só Mario que virou Super. A Nintendo resolveu caprichar na criação de um novo console que contivesse um poder de processamento ainda mais impressionante. Surge, então, o Super Nintendo (Super NES ou SNES). “Mamma mia!”

Crescimento infindável-O despontar de um ícone


As próximas aparições do carismático italiano ilustraram visuais muito mais belos... E não apenas no que diz respeito ao personagem. São claras as diferenças gráficas entre os fundos dos cenários dos jogos para NES e dos ambientes em games para SNES. Cores vibrantes, iluminação por contraste e elevado nível de detalhamento são apenas algumas das novidades apresentadas.
Super Mario World foi lançado com estrépito em 1991. É a base dos Marios modernos, pois até mesmo o chapéu do protagonista possui novos detalhes. Por mais que Super Mario Bros. Allstars e Super Mario Bros. 3 Allstars, em 1993, ilustrassem apenas uma versão mais colorida e melhor iluminada do Mario de Super Mario Bros. 3, o título Super Mario Bros. 2 Allstars voltou a “girar” levemente o personagem e apresentar gráficos mais arrojados.
Paralelamente, é interessante relatar que são poucas as diferenças — na realidade, o que mais se destaca é o nariz menor e o contorno preto — entre a aparência de Mario na versão de Donkey Kong para GameBoy (1994) e o visual do fã de espaguete no título original para fliperamas (1981). Em contrapartida, Super Mario Land 2 (1992) é uma evolução considerável de seu antecessor (1989).
É difícil comentar sobre todos os títulos de Mario, mas alguns merecem ser lembrados. Em Super Mario World 2: Yoshi's Island (1995, SNES), o jogador controla o dinossauro Yoshi e deve proteger o bebê Mario. É isso mesmo: sem bigode, sem macacão... E praticamente sem dentes.
Depois dessas esplendorosas aparições de Mario, muitas pessoas contestaram os visuais do protagonista nos seguintes games: Super Mario RPG (1996, SNES), Mario/Luigi (2003, GBA), Mario vs. Donkey Kong (2004, GBA) e Wrecking Crew '98 (1998, SNES). De fato, certas melhorias gráficas prejudicaram a clareza na visualização do irmão de Luigi.
Há quem prefira o estilo do encanador em Paper Mario, lançado em 2001 — Estados Unidos — para os usuários do Nintendo 64. Parêntese: tanto esse título quanto alguns outros (como Super Mario RPG, da Square) foram apenas distribuídos pela Nintendo, visto que o desenvolvimento ficou por conta de outras companhias. Nesse caso, foi a Intelligent Systems que ilustrou um “Mario de papel”.

Revolucionando os games
 
Falando em 64, é impossível deixar de mencionar Super Mario 64, simplesmente um dos melhores jogos de todos os tempos. É claro que o console em questão é bem poderoso em comparação com o SNES, mas a Nintendo soube utilizar bem o potencial da plataforma de 64 bits. Mario, mais ágil do que nunca, pula em ambientes tridimensionais muito chamativos. Uma experiência inesquecível.

 Assim, ficou claro que a reprodução de Mario em três dimensões seria uma maneira espetacular de, ao mesmo tempo, relembrar e revigorar o estilo do protagonista. O sucesso de Super Mario 64 provou que a aposta da Nintendo não foi em vão. Muito pelo contrário: foram abertas novas portas de possibilidades referentes a aspectos como jogabilidade e perspectiva.

De fato, Super Mario Galaxy e Super Mario Galaxy 2 (cuja nota atribuída pelo Baixaki Jogos foi “apenas” um 100) são dois jogos ousados... E são dois dos melhores títulos para Nintendo Wii. Mario voa pelos planetas, aparece de cima para baixo e brinca com a gravidade dos corpos celestiais. Brilhante é pouco.

Com o bigodudo personagem aparecendo em uma ampla variedade de jogos e produtos, ficou ainda mais expressiva a ascensão de uma lenda dos video games. O jogador sempre pôde visitar outro castelo para tentar salvar a princesa.

Enfim, sucessoPara ficar na História

Acima, foi retratada a saga do personagem italiano nas propostas mais tradicionais da Nintendo (na maior parte das ocasiões, ação/plataforma em perspectiva de visão lateral como em New Super Mario Bros. Wii). Mas não podemos esquecer que outros títulos também foram essenciais para a ratificação de Mario como um dos personagens mais marcantes da indústria do entretenimento.

Mario Kart é um excelente exemplo. É ótima a experiência de corrida com o elenco principal de figurantes na saga de Mario. Aparecendo inicialmente no Super Nintendo e depois brilhando em outros consoles, a fórmula de velocidade foge completamente da proposta apresentada em títulos como Super Mario Bros., mas consegue cativar de maneira parecida.

0 comentários:

Postar um comentário

Leu a matéria comente e expresse sua opinião!!

Status

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More